IMPRENSA | Articulações Políticas |

Manifesto CDL de Florianópolis

Entidade pede pelo entendimento da população para liberação das estradas

A CDL de Florianópolis, por meio do presidente Lidomar Bison, esteve reunida na tarde desta terça-feira (29) na Assembleia Legislativa de Santa Catarina com o Governador Eduardo Pinho Moreira, o presidente da Assembleia Legislativa em exercício, deputado Silvio Dreveck, assim como demais deputados estaduais e presidentes de confederações empresariais para avaliar o movimento da paralisação dos transportadores e os efeitos na sociedade e na economia da Capital e do Estado de Santa Catarina.

Passaram-se 10 dias do início da manifestação e a CDL de Florianópolis propõe uma reflexão sobre a complexidade que o movimento se tornou. Cada dia de permanência com a paralisação traz prejuízos incalculáveis tanto para a sociedade, quanto para economia brasileira.

As perdas durante esses dias já somam milhões de reais que impactam diretamente nas iniciativas privadas e na população. Com este cenário, o Estado deixa de produzir e põe em risco toda a economia.

O Estado vive um momento de descontrole. Em breve, não será possível encontrar mantimentos básicos para o sustento, visto que as gôndolas dos supermercados já não possuem boa parte dos alimentos essenciais para o dia a dia. Enquanto isso, suprimentos estragam dentro dos caminhões e animais morrem pela falta de abastecimento dos alimentos.

Para manter o equilíbrio e retomar o controle desenfreado da situação, a CDL de Florianópolis conclama que a sociedade apoie as medidas do Governo do Estado para que as negociações com os grevistas avancem e cheguem ao fim. As cargas precisam circular para que a economia volte à normalidade.

O Estado de Santa Catarina precisa se unir em torno do trabalho e não da discórdia.

Voltar