IMPRENSA | Articulações Políticas |

COMDES articula com governo para viabilizar transporte público integrado

Conselho entende que o serviço que recebe mais de 150 mil passageiros diariamente precisa ser mais eficaz

Com o propósito de integrar as linhas do transporte público e desafogar o trânsito entre as regiões, o grupo gestor do Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis – Comdes – reuniu-se com o superintendente geral da Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Florianópolis – Suderf –, Cássio Taniguchi, para prestar apoio na articulação com o Governo do Estado para aprovação do projeto da Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano.

De acordo com o superintendente da Suderf, Cássio Taniguchi, o projeto proporciona à população um transporte público eficaz, com integração municipal e intermunicipal entre oito cidades: Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Governador Celso Ramos, Palhoça, São José, São Pedro de Alcântara e Santo Amaro da Imperatriz. “Com isso, o passageiro da região metropolitana da Grande Florianópolis utilizará um sistema único para realizar os deslocamentos, além de reduzir o período em trânsito dos mais de 150 mil usuários diários”, explica Taniguchi.

A proposta elaborada pela Suderf em parceria com o Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC foi aprovada pelo Comitê de Desenvolvimento da RMF – Coderf – em fevereiro deste ano e trata somente do transporte público coletivo metropolitano, que atende à Política Nacional de Mobilidade Urbana e ao Estatuto da Metrópole (Leis Federais 12.587, de 3 de janeiro de 2012, e 13.089, de 12 de janeiro de 2015).

O projeto foi discutido com técnicos das prefeituras municipais e apresentado à população entre agosto e outubro de 2017. Em fevereiro deste ano, prefeitos da Grande Florianópolis manifestaram apoio à proposta de mobilidade urbana com conceito inovador e moderno. Com isso, é necessário urgência para concessão da rede integrada de transporte coletivo metropolitano para não perder as parcerias municipais.

Para o coordenador do Comdes, Ernesto Caponi, a implementação é uma medida urgente e o conselho será persistente com o Governo do Estado para viabilizar a concessão do projeto. “Além de impactar positivamente no desenvolvimento econômico das regiões, diminuirá os congestionamentos e o tempo de deslocamento entre os municípios”, pondera.

Voltar