IMPRENSA | Articulações Políticas |

CDL assina termo de adoção para revitalizar trecho da rua Conselheiro Mafra

Projeto piloto foi encabeçado por Núcleo da entidade e empresários da região do Centro da Capital

Uma das ruas mais movimentadas do centro de Florianópolis, localizada em meio à veia comercial da cidade, receberá a primeira intervenção de revitalização promovida pela CDL de Florianópolis e empresários da região.

Há quase dois anos aguardando pela parceria público-privada, a CDL assinou na tarde desta quarta-feira (31) na Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente) o Termo de Cooperação para Adoção de Área Pública, para realização do projeto piloto de revitalização da quadra quatro, localizada na Conselheiro Mafra de esquina com a rua Pedro Ivo.

De acordo com Lidomar Bison, presidente da CDL de Florianópolis, o projeto nasceu há mais de dois anos pela iniciativa do Núcleo do Centro Histórico da entidade, como uma tentativa de requalificação urbana. “Buscamos com a mudança valorizar as pessoas e o comércio estabelecido no entorno. É uma mudança não só física, mas também sentimental que beneficia toda uma vizinhança”, afirma Bison.

Durante a solenidade, Nelson Mattos Jr, secretário municipal da SMDU (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Florianópolis), ressaltou a importância da parceria público-privada para potencializar o crescimento da cidade. “É fundamental que tenhamos iniciativas neste sentido para que esses locais deixem de ser vulneráveis e incentive a circulação e a permanência da população”, explica Mattos Jr.

O projeto piloto, assinado pelos arquitetos Lucas Dias e André Fornari, traz uma proposta de modernização com mais cor, vegetação, mobiliários urbanos, acessibilidade e intervenção artística que beneficia o trecho. O investimento para viabilizar as obras será subsidiado pela CDL e empresários da região, além de parcerias para implementar o paisagismo e o visual das fachadas dos estabelecimentos.

De acordo com Giorgio Fedrizzi, coordenador-geral do Núcleo do Centro Histórico, o momento é de arregaçar as mangas para tirar o projeto do papel. “Com a autorização em mãos, o grupo retornará às articulações com os parceiros e os demais empresários daquela área. A ideia é começar as obras no início de maio”, pontua Fedrizzi.


Imagens do projeto






Voltar